18 de abril de 2005
Veranico

Estou escrevendo de manhã cedinho, com medo de comprometer o bom andamento da edição do caderno, porque minhas pernas ameaçam se erguer contra a minha vontade e andar, arrastando o corpo sonso que finge querer trabalhar, mas que no íntimo concorda que não há nada mais justo do que andar de bicicleta sob esse sol, de preferência até à Praia do Diabo para um mergulho em águas que a minha duvidosa capacidade de apreciação dos ventos me leva a intuir que estejam frias e refrescantes, menos salgadas do que de costume - um bálsamo, enfim, depois desses dias de calor inusitado.

O sol se ergueu sem o estardalhaço de cores de outros dias. Um sinal de que finalmente vai começar a melhor época do ano no Rio, o veranico que a burocracia dos nomes insiste em chamar de outono, mas que parece mesmo é uma outra primavera, com suas flores e frutas muito próprias. É tempo de frutas delicadas como o caqui e a fruta-do-conde, que em outros lugares se chama pinha, fruta-pão ou ata. Há também melões em quantidade - quatro, cinco tipos: pele-de-sapo, amarelo, orange e outros que nem sei o nome...

Tempo bom de se pedalar e de se ir à praia porque o sol já não arde como no verão e as areias estão vazias de gente. É, sem dúvida, a melhor época de se visitar o Rio: passou a insanidade do verão, das férias, das festas, do carnaval. São dias discretos e cálidos. As mulheres ficam mais lânguidas, os homens mais calmos, todos mais concentrados em seus afazeres de sonhar e conservar o mundo. Nunca, enfim, o Rio é tão carioca - malandramente, quase em segredo.

Se eu pudesse escolher um lugar para morar para sempre, escolheria maio no Rio.

***

Estou muito impressionado com o Skype. Para quem não sabe, o Skype é um programa de comunicação que substitui o telefone tanto em ligações de micro para micro como de micro para telefones comuns e celulares para qualquer lugar do mundo. A diferença são os preços - realmente inacreditáveis.

Publiquei no Café Impresso um comparativo de tarifas Skype x Telemar (http://www.cafeimpresso.com.br/indexblog.htm) onde demonstro que, à exceção das ligações para telefones fixos locais, todas as outras formas saem mais baratas através do Skype.

Só para se ter uma idéia, tenho ligado para Nova York e Paris onde tenho amigos por seis centavos de real por minuto e ligado para telefones celulares no Rio por 58 centavos por minuto! E, o melhor: quando a comunicação é feita de micro para micro, a ligação é gratuita.

Tão impressionante quando o preço é a qualidade da voz: não há delay (diferença de tempo entre o momento de emissão e recepção da voz) nem retorno (aquele eco que nos faz ouvir a própria voz). Ou seja: é o primeiro programa que se comporta como um verdadeiro telefone.
Enfim, não perca tempo, leitor: baixe e instale que você não vai se arrepender.