Pé na jaca


E por falar em pé: “O dólar baixo, a carga tributária e a concorrência chinesa continuam fazendo estragos na indústria calçadista brasileira. Depois de a tradicional Samello ter atrasado salários, demitido a maioria dos seus funcionários e entrado com pedido de recuperação judicial (uma espécie de concordata) em Franca (SP) , a Azaléia demitiu 234 dos 280 funcionários de sua unidade em Itaporanga D’Ajuda, na região centro-sul do Sergipe.”

2 Comentários

  1. A escola da minha irmã tinha 10 anos, vinha aos trancos e barrancos. Faliu. Ela não conseguiu pagar os tributos todos, vieram feito corvos. Funcionárias ficam grávidas a 3 por 4 e é um tal de contratar substituto. Uma pré-escola. Preço em conta pra classe-média baixa.Acabou!O empresário classe-média não aguenta os tributos nem a CLT, esta justa; porém fora do alcance do poder aquisitivo desse empresário. Mais desemprego vem daí. E que eu saiba não tem cesta mendigo, cesta sem-teto.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *