Ainda a crise…

Já disse q não sou economista, mas me parece óbvio que qualquer crise que envolva o crédito imobiliário é grave. Porque pessoas perdem suas casas. No caso do Hemisfério Norte, às vesperas do inverno.

Imagino que a irrigada de grana que os BCs deram nos mercados mundo a fora segure a onda até o fim do ano. Depois, aparentemente haverá uma retração de crédito e um desaquecimento global do comércio. Eu acho atemorizante ler banqueiros dizendo que os países em desenvolvimento estão aptos a enfrentar a crise e que a China tem condições de sustentar o mercado em pé. Tomara. Mas o mínimo que aconteceria é uma queda geral dos preços.

Uma coisa que me preocupa no Brasil é nunca mais ter ouvido falar em superávit primário. Agora só se fala em superávit comercial. Tudo bem, mas e a velha conta de financiamento do Estado que nunca batia, sempre dava negativo? Por isso a ilusão do superávit primário, onde não se contabilizava exatamente o pagamento dos juros de refinanciamento da dívida pública. Esses novos superávits são, ao menos, realistas?