Raul Reyes, narcotraficante e pedófilo

Uma busca casada no Google dos termos “Raul Reyes” e “pedofilia” trará resultados surpreendentes. Entre os muitos textos, destaca-se o do jornalista Gonzalo Guillén, do do “El Nuevo Herald”, de Miami – que, aliás, não é um queridinho do presidente da Colômbia Alvaro Uribe, como se pode conferir aqui

Guillén acusa o narcotraficante de esquerda Raúl Reyes de pedófilo: “O porta-voz da Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Luis Édgar Devia Silva, conhecido como Raúl Reyes, mantêm a sua disposição grupos de meninas a partir dos nove anos de idade, seqüestradas por ordens suas em bairros pobres de cidades e povoados com o objetivo de escravizá-las e satisfazer seus desejos sexuais, segundo os testemunhos de dezenas das próprias menores que escaparam do domínio da guerrilha.” Leia a materia completa

Surpreendente? Talvez. Mas a pedofilia parece ser uma das características comuns aos tiranos. Experimente, por exemplo, casar o termo “pedofilia” com os nomes de Mao Tse Tung e Lavrenti Beria, o chefe da KGB de Stalin.

De qualquer modo, se lhe custa crer que Reyes fosse pedófilo, veja estas fotos.

Não, elas não provam a pedofilia de Reyes. Provam algo muito pior, talvez. Provam que, a despeito dos desvios sexuais de seus membros, a guerrilha colombiana faz uso sistemático de crianças como instrumentos de guerra.

Com a palavra o governo Lula que diz combater, não apenas a pedofilia, mas também a exploração do trabalho infantil. Quando se trata das Farc, pode-se até escolher que crime acusar.