Estamos sós

Roberta Jansen, em O Globo

Na contramão da idéia popularizada por importantes cientistas de que a existência de formas de vida em outros planetas é provável, o especialista alemão em astrobiologia (ciência que estuda a chance de haver vida no espaço) Wolfgang Kundt acredita que estamos sós, ao menos nesta galáxia.

Kundt, que faz uma palestra sobre o tema hoje à tarde no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), defende a idéia de que o surgimento da vida na Terra constitui um fato raríssimo, e possivelmente único, propiciado por condições encontradas exclusivamente no planeta.

De uma órbita espacial específica, passando por temperatura e pressão estáveis, até uma lista de 40 elementos químicos na superfície, só a Terra reuniria pressupostos indispensáveis ao surgimento da vida. Em entrevista ao GLOBO, no Rio, onde ministra um curso sobre o assunto, Kundt, que é diretor da Escola Erice de Física Nuclear, na Itália, falou sobre o tema.

TEMPERATURA CONTROLADA: “Temos uma compreensão crescente da estrutura da vida na Terra e das condições que propiciaram seu surgimento.
Quanto mais exploramos esses temas, parece cada vez mais difícil que haja vida em outros planetas ou luas.
Nos vizinhos certamente não. Até agora não vimos um que tenha uma temperatura controlada como a da Terra. E temos isso há bilhões de anos, o que é necessário para o surgimento da vida.”

ÁGUA: “A Terra é o único planeta em que sabemos que existe água em estado líquido, não congelada, não em condensação.
Tendemos a achar que um outro planeta em que haja água, poderia ter vida. Mas a verdade é que não sabemos. Marte poderia ter água no subsolo. Titã e Europa têm água congelada na superfície. Ainda assim isso não seria suficiente para termos vida, sobretudo formas superiores.”

CROSTA TERRESTRE: “Ainda não sabemos exatamente como a vida se formou ou se veio até nós. Eu acredito que ela se formou na Terra, na crosta terrestre. Porque para a formação de vida, era preciso ter um lugar com fontes de combustível em abundância, com energia, como carbono, óleo e gás. Era preciso também ter temperatura e pressão constantes, ter alguma estabilidade.
Acho que no oceano, com as correntes, isso não seria possível. Então acho que a vida se formou na crosta terrestre e depois foi para o mar.”

ETs: “Acho difícil de acreditar que a vida chegou à Terra do espaço.
Tal viagem espacial não é nada fácil, passaria por um bombardeio pesado, radiação. E de onde viria essa forma de vida? Qualquer outro lugar é muito quente ou muito frio.
A Terra me parece um lugar bem melhor para que a vida tenha se formado, aqui existem todos os elementos químicos necessários.”

QUARENTA ELEMENTOS: “Quando pensamos em vida, costumamos pensar em carbono e água. Mas não é só isso. São 40 elementos químicos indispensáveis para o surgimento da vida.
Carbono, fósforo, nitrogênio, hidrogênio, oxigênio e enxofre são os básicos. Mas há os metais, como sódio, potássio, cálcio. E outros, em menor quantidade, mas que exercem um papel importante para as enzimas e as proteínas, como o ferro. A vida surgiu em razão de uma combinação da existência de todos esses elementos na superfície do planeta. Porque também, sem o vulcanismo para ejetar tais elementos, também não estaríamos aqui. Não temos informação de nenhum outro planeta ou lua que tenha os 40 elementos desta forma.”

BACTÉRIAS ETs: “Sabemos que algumas bactérias vivem em condições extremas. Mas onde elas teriam se formado? São necessários pelo menos 26 desses elementos para uma bactéria se formar. Tais elementos não existem nos cometas, nem nos asteróides. Então teria que ser num outro planeta ou lua desconhecido. Por que não na Terra, onde sabemos que existe tudo isso? Até onde sabemos, a Terra é o único lugar que provê todas essas condições em sua superfície.”

CONHECIMENTO INCOMPLETO: “Do que conhecemos e do que já exploramos, sabemos que existem elementos de forma similar em outros planetas ou luas. Sabemos que outros sistemas formados de forma similar ao nosso poderiam ter condições para a ocorrência de alguns desses elementos
Mas é difícil saber se eles ocorrem na superfície. De qualquer forma, nenhum desses lugares tem temperatura constante, nem uma órbita estável e de distância razoável em relação à sua estrela. Nosso conhecimento é ainda muito incompleto.”

OUTRAS FORMAS DE VIDA: “Essa é uma questão recorrente, sobre a existência de outras formas de vida, baseadas em outros elementos. Eu não acredito. Não existe outra combinação química capaz de fazer algo similar.
Se tentarmos substituir alguns desses elementos, falharíamos. E o número de compostos químicos que se consegue formar a partir do carbono é maior do que qualquer outro.
Sem o carbono, não temos muitas possibilidades. É como brincar de lego e ter apenas dois blocos. Não se faz muita coisa.”

VIDA INTELIGENTE: “Ficaria muito surpreso se encontrássemos algum tipo de vida inteligente, como golfinhos, elefantes e homens, em nossa galáxia.
Estatísticas apontam para apenas um planeta. Mas, claro, temos outras galáxias.
Se existe vida inteligente lá, é pouco provável que consigamos uma resposta.
Tudo o que fizermos não seria reconhecível. Acho complicado receber e decodificar sinais.”