O oba-oba de Obama

Primeiro foi Al Gore a lançar sua candidatura a presidente do mundo. agora é Obama. Madona deve ser o Gilberto Gil deles.

Vagamente me parece que é o mesmo “pessoal” que queria o foco do FED no combate a inflação – produzindo uma recessão de fato – e não um combate à recessão momentânea – produzida muito mais produzida por uma incerteza financeira ao fim das contas do que pelos fundamentos da economia.

De fato, foram duas grandes bordoadas na cadidatura de Obama: o Bernanke focar a recessão e não deixar a economia cair num momento crucial da eleição (exatamente pq ele percebeu que havia uma espécie de “ataque ao dólar” artificioso e, pra quem gosta, suspeitíssimo) e a escolha da Sarah Palin. Quando eu li o “argumento do batom” pensei: “ganhou a eleição pq vai pegar o voto da mulherada que não tem nada a ver com Hillary, mas estava calada sob porrete feminista dela”. Juro que achei um exagero dar tanto valor a uma frase. Nunca substime a cultura de massas, a industria da informação, etc. Como sempre uma boa frase vale mais do que mil palavras, como gosto de dizer.