Opiniões sobre a crise

O UOL publicou quatro “reflexões sobre a crise” com o título pomposo Futuro do capitalismo diante de crise divide analistas. Separei a que me pareceu mais interessante. Se quiser ler as outras, clique aqui.

Há opinião para todos os gostos, tem Chomsky dizendo platitudes do tipo “os mercados não levam em consideração as conseqüências das suas perdas para a economia como um todo.” A oque responde Mr. Danielsson no texto que segue: “O capitalismo tem um bom histórico de melhorar dramaticamente os padrões de vida do mundo ao longo de grandes períodos.”

* * *

“Nós ouvimos que a onda de fusões, nacionalizações e falências no mundo financeiro representam o fracasso da velha forma de se fazer negócios, e que o futuro é um mundo pesadamente regulado, como nos anos 50.

Nada pode estar mais longe da verdade do que isso. O custo de prevenir crises significa uma economia como em Cuba ou na Coréia do Norte.

Enquanto alguns bancos, com a anuência de reguladores e com o apoio de governos, se colocaram em dificuldade, é a reação a essa crise que realmente interessa. O sistema financeiro está passando no teste até agora.

Nós sairemos desta crise tendo aprendido que é importante para os bancos não deixarem seus ativos tão complicados que nem eles, nem ninguém os entende.

A verdadeira tragédia seria se a reação oficial à crise fosse o excesso de regulação mal-pensada e politicamente motivada. Um sistema financeiro livre é essencial para a prosperidade internacional.

Por favor, legisladores não nos coloquem de volta em 1929 ou nos anos 50.”
Jon Danielsson é integrante do grupo de mercados financeiros da universidade London School of Economics.