Dia de Iemanjá

“Dia dois de fevereiro, dia de festa no mar…”

Isso lá na Bahia. Aqui no Rio, Iemanjá se comemora no dia primeiro de janeiro. Mas a festa do reveillon tomou definitivamente as praias, expulsando talvez a mais bonita de todas as festas religiosas do Rio.

Era lindo ver toda a extensão das praias cariocas, do Leme ao Posto Seis, Do Arpoador ao Leblon, do Flamengo a Botafogo, tomada pela luz bruxuleante das velas enterradas na areia e o batuque difuso das rodas de santo, as pessoas todas de branco, caminhando reverentes, indo fazer sua prece na beira do mar, lançando suas oferendas para Iemanjá em singelos barquinhos de madeira carregados de vidrinhos de perfume barato, pentes, fitas, rosas brancas… Era lindo.

Agora é aquele horror que consegue a cada ano superar o anterior em mau gosto.