Ninguém me convence de que não foi trapalhada

Por mais estúpido que o Ministério das Relações Exteriores do governo Lula seja, não há ali alguém idiota o suficiente para PLANEJAR a materialização de Zelaya na embaixada brasileira, rompendo com as regras mais primárias do direito internacional.

É óbvio portanto que algo deu errado na Operação Brother Lula.

A versão mais coerente é a do colunista venezuelano Nelson Bocaranda, que já citei aqui, como link e tudo, uns posts abaixo.

Simples: Zelaya era pra ser desovado no escritório da ONU  em Tegucigalpa.  Mas Chavez fez o anúncio antes que Zelaya de fato tivesse chegado lá, obrigando os caras que o conduziam  a improvisar um Plano B, uma vez que o risco de encontrarem o escritório da ONU cercado era grandíssimo. Foram então para a embaixada do Brasil, pasra surpresa de Lula e todo o Itamaraty.