Industrialistas x ambientalistas

Que tal chamar de industrialistas aos que se opõem aos ambientalistas? Eu gostei. É interessante até pensar como se dá essa passagem de capitalistas x comunistas para industrialistas x ambientalistas. A verdade é que, pela luta de classes, nao deu. Deus, eles não podiam chamar. Foi então preciso trazer a Natureza para se opor ao… Industrialismo. Sim, porque não dá mais para chamar de Capitalismo. A lógica Capital x Trabalho foi para o espaço há muito tempo, se é que em algum momento fez sentido. Quero dizer, sentido lógico, consistencia. (De certo modo, Lula é a “prova” de que capital e trabalho agora são “parceiros”… rs)

Sob o ponto de vista operacional é outro papo. O esquematismo marxista serve como uma luva ao propósito revolucionário. Muta com a velocidade dos vírus. De certo modo, o marxismo é um vírus. A velocidade como de vermelho se tornou verde é espantosa.

Marx é muito “esquemático”. Mais engraçado é que Marx é um neto bastardo de Descartes, uma vez que Hegel se quer um leitor de Descartes. O aspecto mais interessante de Marx é exatamente ser uma espécie de laplacianismo filosófico. A idéia – a mais anticartesiana de todas as idéias – de que tudo poderia ser reduzido a uma série de regras universais e imutáveis que uma vez compreendidas permitiriam a total previsibilidade e portanto controle sobre o mundo.

(Acusa-se Descartes de mecanicista. Quem por acaso tenha lido as Meditações sabe que Descartes, como todo bom criador, pensava “modelos de mundo” – com ele sempre deixou bem claro – sabe que ele não tinha nada de mecanicista, ao menos no sentido de “previsivel”. Me ocorre agora pensar se em Descartes, de um modo muito sutil, a verdade pode ser  não-necessária…)

De modelos de eficiência a ciência torna-se uma supraciencia q se supõe trabalhando com forças reais, mas invisiveis sem as lentes dessa ciencia, – no nosso caso, A Ciência, a ciencia por excelência, o materialismo dialético ou científico. É louco, porque sai Deus e entram entidades como a História, e agora a Natureza. Nesse sentido, entendo os que pensam o marxismo como uma forma de satanismo. Claro, há um lado cômico num Marx satanista, mas essa coisa de “interprete da História” soa mesmo a curandeirismo.

De qualquer modo, voltemos ao embate dos dias: industrialistas e ambientalistas. Acho um bom nome.