Vozes

Engraçada essa experiência de trocar a crônica pela ficção em forma de capítulos de folhetins. Além dos personagens de As Sereias de Copacabana, outros, de outras histórias, passaram a “frequentar” minha mente, que anda mais movimentada do que centro espírita. “Ouço vozes”…  E como falam esses personagens.

Chego a pensar que exista mesmo um “outro mundo” habitado por personagens, “gente” que por força da imaginação criadora de ficcionistas, acabaram ganhando alguma “forma de vida”.

Fora, por exemplo, um Hamlet, que de tão “encarnado” e comentado, talvez já tenha mesmo virado um espírito humano…