12 Comentários

  1. Duas Urbanas??? Eu estranhei… não é um nome fácil de encontrar. Outra coisa, as duas com raizes no Posto Seis. Mas enfim… por que não??? Isso só aumenta a minha curiosidade pelas Sereias. 🙂

  2. Que bom… de volta!!! Ué?! A Marina pode ser sobrinha do Luis Gustavo??? Ou é apenas uma coincidência? Bicadinha boa… 🙂

  3. O meu cuidar não é uma perseguição com uso de uma bússola poderosa. É bem diferente. Aliás é difícil um amor suportar isso. Porque mata, o outro e o amor. É um pouco de dedicação para que o outro, por mais que a gente tenha essa vontade, não tenha esse apetite mundo afora. Mas cada um com seu cada um. 🙂
    Viaja Beatriz… segue seus sonhos. Porque eu vou fazer o meu supermercado à meia noite. rs… xD

  4. Não resisti e vou comentar um pouquinho. Acho que Beatriz tem uma das formas mais bonitas de amar, sem apegos, sem cobranças, mas deixando o outro livre para ser o que verdadeiramente é. Podemos ver isso tanto em relação a LG quanto à própria mãe. Sabe quando Deus nos concedeu o livre-arbítrio como a maior prova de amor? Mal ou bem comparando acho que é por aí. Alguém seguro de seu próprio caminho não impede o jornada do outro. No fundo, todos somos auto-suficientes, livres e responsáveis, embora muitas vezes seja menos doloroso pensar o contrário. Beatriz é verdadeira e “a verdade liberta”. Vamos ver como Marina se comporta…

  5. Quis fazer um jogo de palavras com preservar a espécie e preservar a si mesma – que eu acho são os pilares da vida: o desejo e o egoísmo – as duas forças que todas as religiões e misticismos pedem q a gente renuncie. Ou seja: q se renuncie à vida, a esta vida. Vou apagar seu e-mail pra q ele não fique público e mandar uma coisa pra vc.

  6. Se preservar de quem… de quê? Do amor? Ou se preservar no sentido de criar só um foco: o serviço de render. É mais que natural.Tomara que esse hábito não signifique que ela seja unifocal. O lado dançarino do Luis Gustavo me diverte muuuuito… isso é leveza no viver. Adoraria poder apreciar.

    Meu e-mail?: xxxxxxxxx@hotmail.com Isso que você está fazendo é um modo de cuidar… Obrigada. 🙂

  7. É engraçado vc dizer isso… Parece tão óbvio agora, mas eu não percebi. Que interessante esse olhar… mas vamos ser dar mais crédito a Beatriz. Talvez essa vontade de ter filho revele essa vontade de cuidar que nela estava oculta pelo necessidade de se preservar… Não sei – realmente, não sei…

    Agora, adorei q vc esteja lendo minhas crônicas. Acabei de preparar uma seleção. Seu e-mail qual é?

  8. Bom… vou comentar: tá muuito bom!!!

    A Beatriz conquistou uma estabilidade financeira, né?! E prestígio com aquele convite… mas, a meu ver, ainda não conquistou o hábito de cuidar… Ela não cuida dele(Luis Gustavo), nunca teve ninguém que cuidasse dela. E saber cuidar é tão importante, né?! Me parece, então, que essa vontade de filho seja apenas para preservação de espécie. Apenas… o que é uma pena.

    ps: suas crônicas fazem com que eu perca a hora de ir para cama… fazem chorar… fazem sorrir… e eu estou voltando a saborear na madrugada. Tão bom 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.