Que calor!

Impossível viver… Nem o ar condicionado resolve. Acho que foi o dia mais quente do verão até agora. Até o vento que vinha de leste era quente. Agora à noite parou, e aparentemente não há vento. Some-se a isso a batucada vagabunda de um bloco do bairro, amplificada por um carro de som de quinta e eis um quadro genuinamente infernal.