Brilhante!

E para arrematar, a cereja da inveja: pequena e rubra, ácida e estimulante em face do texto brilhante, sensacional, supreendente. Paulo Brabo, eis alguém a se conhecer melhor. Um artífice.

Leiam: http://www.baciadasalmas.com/2010/a-invencao-do-nao-condicionado/

Mas não deixem de navegar pelo site inteiro, o que por si só é uma experiência inustitada: http://www.baciadasalmas.com