Pequenos milagres da Páscoa

Falávamos – eu, Clara e Rafa – sobre o amor como a chave da vida eterna. Clara me oferece um bombom (porque eu sou seu “tio” predileto que a apresentou à meditação e à capoeira). No bombom, delicioso, veio embrulhada uma “sorte” onde se lê: “Ser amado por alguém profundamente nos dá força. Amar profundamente por alguém nos dá coragem”.

Guardei a sorte como um recado: amar e ser amado nos dá força e coragem para a ousadia de amar tudo e todos, minuciosamente. Amém.