antonio caetano por ele mesmo

eu sou um personagem de hopper que sonha quadros de magritte

não sou alexandre, sou diógenes

e eu diógenes, tomando sol na minha lage,

eu sei, eu sinto: o sol nasce pra todos

eu ponho o sol na minha cama

eu prometo absurdos em teu ouvido

mas

você

lunar

oceânica

você me escapa

vaga

entre os dedos

(mas eu sou diógenes, não sou alexandre, eu tenho o sol em minha cama)