me respondam vocês…

Na medida em que o Serra é, em macroeconomia, um antiFHC – ao contrário de Lula, um continuador de FHC, está aí o Henrique Meirelles que não me deixa mentir – vocês acham possível um “Efeito Serra” sobre a economia, caso Serra venha a liderar as pesquisas – tipo, só para lembrar, o “Efeito Lula” em 2002, só que mais ameno: menor fluxo de dólares, etc?

De fato, parece já estar havendo um fluxo menor de capitais, mas seria efeito da crise européia – afinal, o euro e o dólar são codependentes.

É muito maluco isso, pq 1 ) se de fato o que se tem hoje é um esfriamento global (e não aquecimento) a tendência é de consumo e preço do petróleo em alta. E quem hoje oferece o petróleo mais seguro do planeta senão a Rússia? Como bem me lembro um amigo outro dia, se o I’madinnerjacket do irã obstruir o Estreito de Ormuz, adeus petróleo do Oriente Médio. OK, ponto para Rússia. Adiante. 2) Com o euro e o dólar fracos, a idéia da volta ao padrão ouro como referência universal do câmbio faz sentido – no papel ao menos. E quem tem, li em algum lugar, a maior reserva em ouro hoje? Rússia.

Combinando tudo: e se a moeda do “petróleo seguro” passasse a ser o rublo?

(Não sei o que dirão os analistas da política internacional, mas como hipótese de ficção, tipo Le Caré, parece bem interessante)

Mas a pergunta ainda é: O que vocês acham da possibilidade de um “Efeito Serra”?

(Agora que acabei de formular a pergunta me ocorre pensar que os petistas até poderiam tentar atribuir essa queda no fluxo de dólares a um “Efeito Serra”. Isso teria uma consequência que eu acho saudável: trazer a discussão para o terreno macroeconômico. E isso poderia favorecer Serra, que parece saber expor de modo simples questões complexas de economia. Se Serra soltar o Dom Helder Câmara que ele tem a coisa pode funcionar…)