o amor

Postei lá no Facebook esta cena, numa sequência que começou em Mogli e acabou em De Niro, vejam só.

Lá escrevi o seguinte: “E como eu descobri Louis Prima? Nesta cena, uma das minhas 10 mais, engraçadíssima e, ao mesmo tempo, de um lirismo… É a “metafísica da comédia”, mostrando que o amor pode tudo… E a fala final da cena deveria estar entre as melhores de todos os tempos.”

E, claro, Robert De Niro.