abismo de liberdade

“Procurando libertar Deus da idéia de “necessidade”, Duns Scotus o concebe como pura e absoluta liberdade, acima de qualquer razão ou lei, e ininteligível pelo pensamento filosófico, pois a filosofia – enquanto tentativa de compreender a realidade, a vida – se baseia na necessidade da relação entre princípios e conseqüências, causas e efeitos. Para Scotus, se Deus não é “logos”, como o homem, mas abismo de liberdade, então não pode ser conhecido pelo “logos” humano.” UOL Educação