5 Comentários

  1. Não tenho mais o ‘O despertar dos mágicos’, nas férias vou comprar um e ler. Reencontrar o livro. Muitos livros meus se perderam. Não, dentro de mim, decerto. O que se lê fica.

  2. Por curiosidade, acho que vale a pena contar que o “livro velho” é uma edição de O Despertar dos Mágicos, de Pawels e Bergier. Do Pawels (pronuncia-se “povel”) há um livro raríssimo e brilhante entitulado Crenças e Dúvidas.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.