igreja de nossa senhora da glória

arco_iris_largo

A foto é de minha querídissima amiga e leitora, dra. Lina Andermann, e foi feita de seu consultório no Largo do Machado, no Rio de Janeiro. A torre da Igreja de Nossa Senhora da Glória parece flutuar como se fosse um barco oscilando no mar ainda revolto, mas o arco-íris (que eu nunca vira assim, quase reto) anuncia que o pior já passou…

A Igreja de Nossa Senhora da Glória foi a igreja da minha infância e da minha família. Até hoje me sinto muito bem lá, entre suas imagens magistralmente talhadas em madeira. Gosto de entrar lá à tarde, quando ela está vazia e escura, imersa num morno e expectante silêncio, pronto a ecoar qualquer ruído. Mal conservada como todas as igrejas do Rio, maculada de ventiladores, lâmpadas de todo tipo, fios e caixas de som, a igreja ainda consegue manter sua diginidade.

Duas imagens me são especialmente caras: o Sagrado Coração de Jesus colocado num altar secundário à direita, onde os detalhes folheados a ouro contrastam com o forro vermelho sangue. Era ali que minha mãe costumava rezar quase todos os dias – e eu menino a acompanhava, sem muito entender (“eis o mistério da fé”), mas encantado com seu sorriso amoroso e a delicadeza com que apontava para seu coração em chamas.

A outra imagem só chamou minha atenção de fato recentemente. É o Cristo do crucifixo do altar principal. Esculpido num material branco que parece (mas provavelmente não é) louça, o Cristo, de longe, parece flutuar no ar, delicadamente adormecido. Não há traço de dor, mas de profundo recolhimento – para melhor nos ouvir e perdoar. Como o silêncio da igreja, Cristo também parece pronto a acolher nossos ruídos.

* * *

Na página que conta a história da igreja, lá no pé, descobri algo que não sabia: “A arquitetura da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória, no Largo do Machado, assemelha-se a da Paróquia Saint Martin in the Fields, localizada em Trafalgar Square, ao lado da National Gallery, em Londres (Foto), famosa por seus concertos diários grátis de música clássica e experimental sempre às 13 horas e pelo seu restaurante Café in the Crypt, que funciona na cripta da Igreja, servindo comidas típicas britânicas do café da manhã ao jantar, incluindo o chá da tarde com o preço mais acessível do centro de Londres.”  Clique aqui para ver a foto da igreja inglesa.