da encantadora delicadeza

Bill Evans esculpe no silêncio uma lição de delicadeza.
(Quem ainda saberia aprender?)

Ouve Bill Evans, pequena;
 Ouve Bill Evans.
Olha que não há mais metafísica no mundo senão ouvi-lo.
Olha que as religiões todas não ensinam mais que o piano.
Ouve, pequena suja, ouve!
Pudesses ouvir com a mesma verdade com que ouço!
Mas tu pensas, e então tudo te parece estranho,
 Não crês, e na dúvida (como eu), deitas fora a vida.